Novembro ficou marcado como o mês azul, um lembrete sobre a importância do exame de câncer de próstata para os homens. O Dr. Alexandre Guedes, oncologista cirúrgico da clínica Primed, explica melhor o que é esse câncer e como ele se manifesta na entrevista a seguir.

O que é o câncer de próstata?

Dr. Alexandre: O câncer de próstata é uma neoplasia maligna que acomete homens, principalmente a partir dos 60 anos. É o principal tipo de câncer no sexo masculino depois do câncer de pele.

Quais os sintomas desse tipo de câncer e como pode ser feito seu diagnóstico?

Dr. Alexandre: No estágio inicial o câncer de próstata é assintomático, por isso a importância de divulgar e realizar campanhas que incentivem os métodos de rastreamento, que são o exame de toque retal e o exame de sangue PSA. Esses exames de diagnóstico devem ser feitos juntos, pois isoladamente eles não tem o mesmo valor e não podem servir de confirmação para a doença.
A partir da suspeita de câncer nos exames mencionados, segue-se para a biopsia, para poder confirmar se é mesmo câncer de próstata.
Em estágios mais avançados, os sintomas podem ser menos específicos e que englobam:
– Dores pelo corpo;
– Emagrecimento;
– Perda de apetite;
– Dificuldade/ardência para urinar;
– Entre outros.

Como é feito o tratamento para a doença?

Dr. Alexandre: Uma vez diagnosticada corretamente o câncer, em estágio inicial existem 3 principais opções terapêuticas de tratamento: cirurgia, radioterapia e observação (em alguns casos específicos esse é o melhor tratamento indicado pelo médico).
Já em estágios mais avançados é possível realizar o bloqueio hormonal, uma vez que o hormônio masculino é alimento para o câncer se desenvolver; quimioterapia e a radioterapia (como uma forma de aliviar a dor).

Esse câncer pode ser evitado?

Dr. Alexandre: Não tem como ser evitado, pois é um câncer multifatorial, mas existem alguns fatores de risco que podem levar a pessoa a desenvolver a doença, como o histórico familiar (se outras pessoas já tiveram a doença na família); etnia afrodescendente; sedentarismo e dieta com alimentos pobre em fibras. Uma vez identificado ser portador de algum ou de vários fatores de riscos, o paciente deve começar a realizar os exames de rastreamento a partir dos 40 anos.

Dr. Alexandre de Almeida Guedes
Cancerologista/ Oncologista cirúrgico
CRM 21567/ PR

Graduado pela Universidade Federal de Santa Maria (RS).
Residência em Cirurgia Geral pela Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) e em Oncologia pelo Hospital Evangélico de Curitiba.

© 2017 - Clínica Primed desenvolvido por TagBit

%d blogueiros gostam disto: